La Filosofia Latinoamericana contemporanea. Selección y prólogo de Aníbal Sánchez Reulet. Vol. de 370 págs., Washington, 1949.

Com este volume se iniciou a coleção «Pensamento de América», publicada pela União Pan-americana e destinada a despertar o interesse e a esclarecer as linhas gerais da constituição e do desenvolvimento do pensamento filosófico nos diversos países da América latina, o qual, aliás, tem sido versado ultimamente, já sob o ponto geral, designadamente por Alberto Wagner de Reyna (La Filosofia en Iberoamérica, Lima, 1949) e por Francisco Romero, que além do livro Sobre la Filosofia en América (Buenos Aires, 1952) promoveu uma série de conferências sobre a Filosofia en LatinoAmérica, publicadas no nº 272 (Março de 1956) de Cursos y Conferências do Colégio Libre de Estúdios Superiores de Buenos Aires, já nas vicissitudes e conexões da sensibilidade e do pensamento da América com a Europa e sua marcha para a autonomia cultural, cujo mais recente e profundo tratadista cremos ser Leopoldo Zea, com América en la Historia (México, 1957).

O prof. Aníbal Sánchez Reulet, diretor da Divisão de Filosofia, Letras e Ciências do Departamento de assuntos culturais da União Pan-americana, pensou que o primeiro trabalho deste Departamento devia consistir em dar a conhecer páginas expressivas e significativas de relevantes pensadores dos países centro e sul-americanos, nos últimos cinquenta anos, durante os quais surgiu a reflexão filosófica com mais raízes autóctones e com mais rasgos de originalidade.

Nesta ordem de ideias organizou a presente antologia, com escritos de Enrique José Varona (1849-1933), cubano, Alexandre O. Deústua (1849-1945), peruano, Alexandre Korn (1860-1936), argentino, Raimundo de Farias Brito (1862-1917) e José Pereira de Graça Aranha (1868-1931), brasileiros, Carlos Vaz Ferreira (n. 1873), uruguaio, de ascendência portuguesa pelo pai, cujo falecimento recente foi sentido como luto nacional, José Ingenieros (1877-1925) e Alberto Rougès (1880-1945), argentinos, José Vasconcelos (n. 1882) e António Caso (1883-1945), mexicanos, Jackson de Figueiredo (1891-1928), brasileiro, e Francisco Romero (n. 1891), espanhol de nascimento e argentino de adoção.

A antologia é precedida de uma introdução geral e de uma visão sobre a personalidade e significado de cada um dos pensadores considerados. O volume remata-se com uma bibliografia geral, acerca da filosofia latino-americana, e com a especial, relativa a cada pensador, de cuja obra o volume dá sugestiva mostra.


?>
Vamos corrigir esse problema